Cartas de mobilização

Sem noção do que custa o dinheiro público

10458030495_a2ed5bfa4c

A Presidente sancionou nesta terça feira, 22, a lei que criou o programa Mais Médicos. Com este fato tem se a noticia de que o Governo Dilma, com seu (in)eficiente ministro da Saúde, gastou a bagatela de 12 milhões de reais com cerca de 2 mil médicos cubanos, que estão no Brasil desde setembro. Dizer que o governo não tem dinheiro para a saúde, chega à beira do desrespeito com a inteligência do brasileiro.

A gastança foi, conforme informação do próprio ministério da Saúde, com o pagamento das diárias de hotel e alimentação dos médicos cubanos e no aluguel dos espaços nos quais foram realizados os treinamentos dos profissionais.

O governo do improviso

Inicialmente, não havia previsão de gastos com hospedagem dos médicos. A presidente Dilma havia dito que os profissionais seriam alojados em unidades militares, mas depois que os médicos já estavam no Brasil,descobriram que os alojamentos das Forças Armadas não tinham a infraestrutura necessária para abrigar o treinamento de duas semanas dos médicos graduados no exterior. Coisa difícil de se verificar antes da chegada dos cubanos?!!!

Então o ministério da Saúde decidiu por substituir as acomodações militares por hotéis. Com essa mudança de rota houve remanejamento no valor de R$ 12 milhões para o aluguel dos espaços. Simples assim. O gasto com hospedagem daria para pagar 1.200 médicos por um mês de serviço, ou 600 médicos por dois meses, ou 300 médicos por quatro meses. Isso é bastante significativo para os cofres de qualquer município ou estado, já que parece não ser para os cofres da União.

Para o cidadão que já está sem saúde, sem medicamento, sem tratamento,  esta postura do governo significa bem mais do que uma ninharia insignificante. Para quem precisa entrar na Justiça diariamente para conseguir medicamentos de médio e alto custo, isso é uma afronta, um deboche escarnecedor com todos os contribuintes, que financiam os gastos do Governo Federal. Aliás, rotina no governo do PT.

autor: assessoria de imprensa